A greve que escancara o buraco dos Correios

ÀS SETE - A paralisação é motivada por mudanças no plano de saúde dos funcionários que envolvem a retirada de cobertura e a cobrança de mensalidades

Funcionários dos Correios entrarão em greve a partir desta segunda em todo o Brasil por tempo indeterminado. A paralisação é motivada principalmente por mudanças no plano de saúde dos funcionários que envolvem a retirada de cobertura de pais, cônjuges e filhos e a cobrança de mensalidades.

Em nota à imprensa, os Correios escancaram as dificuldades crescentes enfrentadas pela empresa. “A forma de custeio do plano de saúde dos Correios segue, agora, para julgamento pelo TST. A empresa aguarda uma decisão conclusiva por parte daquele tribunal para tomar as medidas necessárias, mas ressalta que já não consegue sustentar as condições do plano, concedidas no auge do monopólio, quando os Correios tinham capacidade financeira para arcar com esses custos.”

O mundo mudou, e os correios, uma das empresas mais antigas do país, ficaram para trás. A empresa busca há anos novas fontes de receita, mas ainda não conseguiu se reestruturar como um negócio de logística. Entre 2013 e 2017, teve prejuízos superiores a 6 bilhões de reais. Ano passado o governo chegou a sinalizar uma privatização ou abertura de capital da companhia, mas o plano ficou na gaveta como todo o pacote de concessões e privatizações do governo.

Para piorar, a empresa se vê às voltas com sucessivos problemas de eficiência. Os Correios não fazem concurso desde 2011, e realizaram sucessivos programas de demissões para reduzir custos. Faltam funcionários em muitas áreas. A empresa, por exemplo, nunca respondeu nenhuma das 45.000 reclamações feita contra ela no site Reclame Aqui.

Ainda assim, a conta continua não fechando. Na sexta-feira a Justiça suspendeu uma cobrança extra de 3 reais que a empresa pretendia fazer para entregar na cidade do Rio de Janeiro. Os Correios também tentaram aumentar o preço do frete para um de seus principais clientes, o site Mercado Livre, mas foram barrados por liminar na semana passada.

Ainda hoje só os Correios chegam a uma série de endereços isolados pela violência ou pela falta de infraestrutura. O Brasil precisa da empresa. Mas não do jeito que está.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Uma jaboticaba clássica da ineficiência da gestão estatal brasileira. Um empresa monopolista que consegue ser quebrada.

  2. jamilton gomes gonçalves

    REALMENTE CONCORDO COM OS CORREIOS E ACHO QUE PAGAR PARA OS PAIS MULHER E FILHOS FOI NO AUGE AGORA NÃO TEM COM E OS FUNCIONÁRIOS TEM QUE ENTENDER OU ENTÃO VÃO ATRÁS DOS POLÍTICOS QUE ARROMBARAM COM A EMPRÊSA E COM O FUNDO DE PENSÃO DE VOCÊS.SOU A FAVOR DE PRIVATIZAR TODAS AS EMPRESAS GOVERNAMENTAIS,POIS ASSIM ACAB ESTES CABIDES DE EMPREGOS.

  3. ViP Berbigao

    Lista de prioridades na privatização:
    1. Correios
    2. Petrobrás
    3. Justiça (A mais cara e ineficiente do planeta)

  4. Airton Braga da Silva

    Este título está ótimo…

  5. Tadeu Giatti

    Por que essa “empresa estatal” não foi ainda PRIVATIZADA? Funcionários que só querem mordomias. Não trabalham corretamente: talvez sejam até analfabetos, visto que tenho recebido correspondência de outros em minha residência. O índice de “não encontrado no fluxo postal” (eufemismo para perda ou furto nos famosos galpões de Curitiba/Paraná) beira o inadmissível: de 10 importações que fiz da China, 09 (NOVE) foram perdidas. E ainda essa … greve??? Privatização Já! Já passou da hora de colocar esse povo para trabalhar sob a iniciativa privada. Se assim ocorresse, o país caminharia para um novo rumo. Mais progresso. Onde o governo mete a mão, vemos tudo de ruim: corrupção (fundo de pensão postalis), serviço ruim, e o sucateamento dessa estatal que, até no nome, é velha: ECT – Empresa de Correios e Telégrafos (!!!)

  6. Eu imagino que privatizar, vai diminuir muito o alcance da empresa, ainda mais se algum chinês vier comprar. Mantenha a empresa pública, mas retire a exclusividade do serviço. Permita que outras empresas prestem o mesmo serviço.

  7. Privatizar vai complicar tudo no que tange o acesso do serviço em regiões remotas. Eu sugeriria uma terceira opção, retira a exclusividade no serviço, permita que outras empresas prestem o mesmo serviço. Mantenha a estatal, mas crie outras opções, vai melhorar o serviço.

  8. Para pessoas de visão rasa e que não se dão o trabalho de pesquisar, a atual situação dos correios se dá em razão de indicações politicas e má gestão, por incompetência, pois os administradores não tem conhecimento para dirigir uma empresa deste porte. O prejuízo de R$6 bilhões não foi prejuízo, foi um saque neste valor, do capital de giro da empresa, feito pelo PT. E quanto às mordomias, vai colocar uma bolsa nas costas, com até 20kg, e vai andar no sol durante um dia inteiro, pra “sentir a mordomia”. Triste e comum no brasileiro, culpa o peão e livra o político safado, responsável pelo problema. Por este motivo estamos nesta situação. Uma empresa altamente rentável, sendo destruída pelas indicações políticas. Políticos e juízes ganham todo tipo de auxilio e não vejo ninguém, nem você, fazer um protesto pra acabar com isto.

  9. Mordomia? vai carregar uma bolsa com 20 kg nas costas debaixo de um sol de 40º! ganhando R$1600,00. Quer saber de quem é a culpa? De quem administra, indicado político, que não sabe nada de correio. Tá insatisfeito com os correios? A culpa é do PT e do PMDB. Mas garanto que você vai votar nestes partidos.

  10. Mordomia? vai carregar uma bolsa com 20 kg nas costas debaixo de um sol de 40º! ganhando R$1600,00. Quer saber de quem é a culpa? De quem administra, indicado político, que não sabe nada de correio. Tá insatisfeito com os correios? A culpa é do PT e do PMDB. Mas garanto que você vai votar nestes partidos. E NÃO HOUVE PREJUIZO DE R$6 BILHÕES, O GOVERNO SACOU ESTE VALOR DO CAPITAL DE GIRO DA EMPRESA. QUE SEMPRE FOI LUCRATIVA. ATÉ COMEÇAR A ROUBALHEIRA.

  11. À EXAME, ESCLAREÇA MELHOR OS FATOS, NÃO HOUVE PREJUÍZO DE R$ 6 BILHÕES. O GOVERNO DE DILMA SACOU ESTE VALOR DO CAPITAL DE GIRO DA EMPRESA, QUE SEMPRE DEU LUCRO, ATÉ COMEÇAREM A ROUBALHEIRA. AGORA É FÁCIL CULPAR A OS FUNCIONÁRIOS PRA LIVRAR A CARA DOS VERDADEIROS RESPONSÁVEIS PELO PROBLEMA, AS INDICAÇÕES POLÍTICAS.