Xeque da mesquita Al Azhar se recusa a receber Mike Pence

A recusa é um protesto pela decisão de Washington de reconhecer Jerusalém como capital de Israel

Cairo – O xeque da mesquita Al Azhar, uma das principais instituições do islã sunita, Ahmed el Tayeb, se recusou a reunir-se com o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, em protesto pela decisão de Washington de reconhecer Jerusalém como capital de Israel.

“A Al Azhar não pode sentar-se com quem falsifica a história e rouba os direitos dos povos e agride seus lugares sagrados”, afirmou em seu site oficial o Conselho dos Sábios dos Muçulmanos, presidido por Tayeb.

Em comunicado, o Conselho explicou que o xeque tinha aceitado um convite para se reunir com Pence durante a visita que este fará ao Egito neste mês, mas decidiu recusá-lo após o anúncio do presidente americano, Donald Trump, a respeito de Jerusalém e a transferência para lá da embaixada dos EUA, atualmente em Tel Aviv.

“O presidente dos EUA deve retratar-se imediatamente desta decisão falsa”, acrescentou Tayeb, que atribuiu a Trump a responsabilidade de “inflamar o ódio nos corações dos muçulmanos”.

Após a oração desta sexta-feira, Tayeb se dirigiu ao povo palestino assegurando que a “terceira intifada”, que foi convocada por vários líderes palestinos, “deve estar no nível da sua fé e do seu amor à pátria”.

“Estamos com vocês e não os decepcionaremos”, acrescentou.

Milhares de pessoas se manifestaram hoje em um grande número de países árabes após a oração de sexta-feira para demonstrar sua rejeição à decisão de Trump.

A expectativa é que os ministros de Relações Exteriores das nações árabes se reúnam amanhã no Cairo para estudar a medida de Trump.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Sergio Vasconcelos

    Para que uma autoridade dos E.U. deve se encontrar com um líder terrorista islâmico ? Para o terror islâmico a única resposta é a força !! São em tudo semelhantes aos nazistas e comunistas !