Vulcão no Japão deixa 16 pessoas desaparecidas

Chuvas na região têm prejudicado as operações de resgate e a aproximação de um tufão aumenta o medo de deslizamentos em vilarejos próximos

Tóquio – Seis dias após a erupção do Monte Ontake, 16 pessoas continuam desaparecidas nesta sexta-feira. Chuvas na região têm prejudicado as operações de resgate e a aproximação de um tufão aumenta o medo de deslizamentos em vilarejos próximos.

Na quinta-feira, foram encontrados 47 corpos. Desse total, 46 foram mortos por rochas e um por queimaduras, de acordo com a polícia. Essa erupção foi a que causou mais mortes no Japão desde 1926, quando o Monte Tokachi explodiu na ilha de Hokkaido, deixando 144 mortos.

A estimativa de 16 pessoas desaparecidas é baseada em informações coletadas por autoridades, familiares e depoimentos de sobreviventes, informou Shigeharu Fujimori, porta-voz da equipe de gerenciamento de desastres.

As operações de busca e resgate foram interrompidas nesta sexta-feira devido à chuva. O foco passou de encontrar sobreviventes para resgatar corpos e prevenir outras mortes.

A previsão da agência meteorológica do Japão é de que a chuva pode piorar, aumentando as chances de deslizamento de cinzas vulcânicas e rochas da região montanhosa.