Voluntários espanhóis libertados de Mali chegam a Madrid

Fernández e Gonyalons foram presos em 22 de outubro, no campo de refugiados saarianos de Tinduf, no deserto da Argélia

Madri – Os dois voluntários espanhóis libertados em Mali após nove meses de sequestro, Ainhoa Fernández de Rincón e Enric Gonyalons, chegaram nesta quinta-feira à base aérea de Torrejón de Ardoz (Madri) e foram recebidos pela vice-presidente do governo do país, Soraya Saénz de Santamaría.

Os voluntários saíram da base de Burkina Fasso em um avião militar e chegaram à Espanha, onde reencontraram familiares.

Fernández e Gonyalons foram presos em 22 de outubro, no campo de refugiados saarianos de Tinduf, no deserto da Argélia, junto com a italiana Rossella Urru, que também foi libertada ontem.

O sequestro foi atribuído ao grupo salafista Movimento de Unidade e Jihad na África do Oeste (MUYAO), um braço da Al Qaeda para o Magrebe Islâmico (AQMI), que foi para o norte de Mali.