Voluntário britânico recebe droga experimental contra ebola

A vacina em teste também foi ministrada a 10 voluntários que participam de um experimento separado nos Estados Unidos

Londres - O primeiro voluntário de um teste britânico de uma vacina experimental contra o <strong><a href="http://www.exame.com.br/topicos/ebola">ebola</a></strong> feito em ritmo acelerado pela GlaxoSmithKline recebeu a injeção nesta quarta-feira, informaram os organizadores do teste.</p>

A vacina em teste, que a GSK codesenvolveu com os Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos, também foi ministrada a 10 voluntários que participam de um experimento separado nos Estados Unidos, e até agora não houve sinais de qualquer reação adversa, disseram os médicos.

A vacina foi concebida para mirar especificamente a cepa Zaire do ebola, manifestada na atual epidemia no oeste da África, a pior já registrada.

Como a vacina não contém material do vírus infeccioso do ebola, só um de seus genes, os especialistas afirmam não haver temor de que algum dos pacientes contraia a doença mortal.

Os dados mais recentes da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram que cerca de 2.500 pessoas morreram por causa do ebola no surto iniciado em março, que já infectou quase cinco mil pessoas em Guiné, Serra Leoa, Libéria e Nigéria.

O teste britânico está sendo realizado por uma equipe da Universidade Oxford.