Violência sectária em Mianmar deixa 81 mortos

As comunidades budista e muçulmana estão envolvidas nos confrontos

Yangun – A violência entre as comunidades budista e muçulmana de Mianmar já deixou 81 mortos no mês de junho, revelou nesta quinta-feira à AFP um membro do governo.

Ao menos 71 pessoas morreram na última semana nos confrontos, as quais se somam dez muçulmanos linchados no dia 3 de junho por uma multidão de budistas que queria vingar uma mulher estuprada e morta.

O estado de emergência foi decretado em 10 de junho na região de Rakhine, mas não foi o suficiente para restaurar a ordem.

Os corpos de oito budistas da etnia rakhine foram encontrados na quarta-feira na vila de Yathedaung, palco de vários confrontos nos últimos dias.

Um morador de Sittwe, capital do Estado de Rakhine, confirmou que os incidentes prosseguem. “As pessoas não dormem mais a noite temendo por sua segurança”.