Vinte e seis são mortos durante votação sobre Constituição na Síria

O boicote foi convocado pela oposição, que quer a saída do presidente Bashar al Assad

Vinte e seis pessoas, em sua maioria civis, morreram neste domingo em Homs, cidade rebelde do centro da Síria bombardeada há mais de três semanas. O atentado ocorreu enquanto o país começava a votar no referendo realizado pelo regime sobre uma nova Constituição, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

Os colégios eleitorais do referendo sobre a nova Constituição – que permitirá ao presidente conservar grandes prerrogativas, apesar de suprimir a proeminência do Partido Baath na Síria – abriram às 7h local.

Quatorze milhões de pessoas foram convocadas as urnas, mas a oposição, que quer a saída do presidente Bashar al Assad, convocou o boicote.