Vila suíça quer pagar R$ 80 mil para novos moradores

Há, no entanto, requisitos a serem preenchidos: os adultos devem ter menos de 45 anos e precisam concordar em viver no local por dez anos

São Paulo – Montanhas, chalés, céu azul, criminalidade zero (ou muito próxima disso). Quem é fã de paisagens bucólicas e deseja se mudar do Brasil, vale a pena ficar de olho numa proposta atraente que um pequeno vilarejo suíço estuda colocar em prática: para contornar o encolhimento da sua população e garantir a continuidade da comunidade, Albinen avalia pagar quem quiser se mudar para lá, comprando ou reformando um imóvel.

E a ideia surgiu da própria população.

Ocupada hoje por 240 pessoas, Albinen tem o alemão como língua oficial e fica em Valais, cantão na região sul da Suíça. Em 1900, contava com uma população de 380. Com o passar dos anos, no entanto, um êxodo reduziu a quantidade de pessoas vivendo na pequena vila, já que muitos residentes passaram a enxerga-la como local para passar férias. Como resultado, até a sua escola teve de ser fechada.

E é por isso que, no próximo dia 30 de novembro, a população de Albinen irá votar a possibilidade de oferecer incentivos financeiros para novos residentes. De acordo com o site de notícias The Local, que teve acesso ao documento, o valor que poderá ser pago gira em torno de 25 mil francos suíços por cada adulto (cerca de 80 mil reais) e 10 mil por criança (aproximadamente 33 mil reais).

Há, no entanto, requisitos a serem preenchidos pelos candidatos: os adultos devem ter menos de 45 anos, precisam concordar em viver em Albinen por dez anos e a propriedade que escolherem comprar ou reformar deve valer ao menos 200 mil francos (656 mil reais). O dinheiro recebido não precisará ser devolvido, a não ser que o tempo de permanência seja menor do que o combinado. Além disso, a vila não poderá ser usada como uma segunda residência.

Fenômeno recorrente

A proposta é inusitada, mas é fruto de um fenômeno que vem se alastrando por vilarejos Europa afora. Segundo o site SwissInfo, a pequena Bourg-Saint-Pierre, também em Valais, é outra que estuda incentivos para novos residentes.

Neste caso, a ideia é a de financiar até 10% a renovação ou construção de um imóvel e não há limites de idade. Contudo, os candidatos devem se comprometer em viver por até vinte anos no local.

Em maio, uma pequena cidade na Itália causou furor nas redes sociais após divulgar que pagaria 2 mil euros para novos moradores. A quantidade de pedidos foi tão grande, que autoridades locais tiveram de esclarecer que a oferta se restringe ao “nível nacional”. 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Geraldo Gomes

    Então o candidato deve desenbolsar 650 mil pela casa, ainda terá que comprar móveis, carro, transporte e não terá um visto de moradia e para piorar sem emprego, para viver congelado num lugar bonito mas esquecido do mundo. Bem, acho que não.