Vídeo mancha imagem de Romney a poucas semanas das eleições

As declarações, que voltaram a revolucionar nesta terça-feira uma campanha eleitoral muito disputada, estão em um vídeo gravado de forma escondida

Washington – A divulgação de um vídeo no qual o candidato à presidência dos Estados Unidos pelo Partido Republicano, Mitt Romney, conversa com doadores de sua campanha sobre eleitores democratas, hispânicos e o conflito palestino-israelense mancharam a imagem do ex-governador de Massachusetts a sete semanas das eleições.

As declarações, que voltaram a revolucionar nesta terça-feira uma campanha eleitoral muito disputada, estão em um vídeo gravado de forma escondida durante um jantar privado de Romney com grandes doadores de sua campanha, em 17 de maio, em Boca Raton, na Flórida. A gravação foi divulgada na segunda-feira pelo site da revista ”Mother Jones”.

No vídeo, é possível ver Romney comentando que os 47% dos americanos que pretendem votar em Obama acham que ”são vítimas e que o governo tem obrigação de cuidar deles, da saúde, da alimentação e da moradia”.

Para o candidato, um presidente não precisa se preocupar com as condições de vida da população. ”Meu trabalho não é me preocupar com essas pessoas. Nunca os convencerei de que deveria assumir a responsabilidade e me preocupar com suas vidas. Eles não contribuem com o imposto de renda”, disse Romney.

A intenção do candidato de deixar para trás a imagem de homem rico alheio às preocupações dos cidadãos está sendo muito questionada após o vazamento do vídeo, segundo a imprensa americana. Alguns meios, inclusive, dizem que Romney já perdeu as eleições.

Em outro momento do vídeo, Romney brinca dizendo que teria mais possibilidades de ganhar as eleições ”se tivesse nascido de pais mexicanos”. Seu pai, americano, nasceu em uma colônia de mórmons no México e retornou aos Estados Unidos quando ainda era criança.

”Se o bloco de votos hispânicos se compromete tanto com os democratas como os afro-americanos, estamos enfrentando um problema como nação”, disse Romney causando mal-estar entre os latinos, que em sua maioria apoiam Barack Obama.


O vídeo também mostra outros comentários do ex-governador, nos quais afirma que ”para os palestinos, não interessa ficar em paz com Israel”. ”Eles estão mais preocupados com a destruição e extinção do país. O fim do conflito é quando impensável”, disse.

Após a divulgação, Romney convocou uma entrevista coletiva e argumentou que suas ideias ”não foram expostas de maneira muito elegante, porque estava falando de forma coloquial”, mas não se desculpou pelas declarações.

O candidato à vice-presidência pelo Partido Democrata, Joe Biden, que está em Iowa, comentou a atitude de Romney. ”Deixarei que suas palavras falem por si próprias”, disse.

Por sua vez, o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney, comentou em entrevista coletiva que ”quando você se torna presidente, é presidente de todos os cidadãos, não apenas daqueles que votaram em você”, em referência aos comentários de Romney.

Carney não quis comparar os comentários de Romney com os de Obama. O candidato democrata afirmou, em abril de 2008, também durante uma reunião privada com doadores, que os eleitores da classe trabalhadora ”se agarram às armas ou à religião”, e foi muito criticado por isso.

Estrategistas da campanha republicana reconhecem que o polêmico vídeo foi divulgado em um momento ruim, a poucos dias de alguns estados começarem as votações de forma antecipada. ”Sem dúvida, é um buraco no caminho”, disse Bay Buchanan, assessor de Romney.

Após a realização das convenções republicanas e democratas, as pesquisas indicam que Obama está pouco à frente de Romney em intenção de voto e que o atual presidente, inclusive, conseguiu neutralizar a vantagem que o republicano tinha quando o assunto era estimular a recuperação econômica do país.

Para continuar com chances na disputa eleitoral, é preciso unir as tensões latentes na campanha republicana, estampadas nas últimas horas pelo jornal ”Politico”.

Outro motivo de crítica a Mitt Romney foi sua precipitada condenação à reação do governo de Obama ante os ataques na semana passada contra missões diplomáticas dos Estados Unidos no Egito e na Líbia.

A revista ”Mother Jones” anunciou que divulgará a gravação completa do jantar de Romney com doadores ao longo do dia.