Viagens sustentáveis: gigantes lançam ação contra o turismo predatório

Em parceria com príncipe Harry, Booking.com, Ctrip, Skyscanner, TripAdvisor e Visa lançaram o "Travelyst", iniciativa de promoção ao turismo sustentável

Amsterdã – As gigantes do turismo global Booking.com, Ctrip, Skyscanner, TripAdvisor e Visa lançaram nesta terça-feira, 3 de setembro, em Amsterdã (Holanda) uma nova iniciativa para fomentar o turismo sustentável mundo afora e coibir práticas predatórias. Chamado “Travalyst“, o projeto foi anunciado pelo príncipe Harry, o Duque de Sussex, parceiro das empresas na empreitada de proteção e preservação ambiental.

Estima-se que este mercado crescerá 10% nos próximos quatro anos, chegando até a marca de 340 bilhões de dólares, e há uma demanda global cada vez maior por parte dos viajantes, bem como das comunidades locais, por ações que reduzam os impactos negativos das visitas. De acordo com números da Booking.com, 71% dos turistas disseram que gostariam de ter mais opções de viagens com este perfil e 68% afirmaram ser importante que o dinheiro gasto nas viagens seja direcionado aos moradores.

A iniciativa, que ainda está dando os seus primeiros passos, quer impulsionar soluções para minimizar os efeitos do turismo predatório e ajudar as comunidades locais a se beneficiarem da visitas. “O turismo muitas vezes é tudo o que estas comunidades têm”, disse o Duque durante o evento, “portanto, precisamos aprender a minimizar os perigos e maximizar as oportunidades do setor”. Ainda de acordo com ele, a ideia de Travalyst é tornar o turismo sustentável cada vez mais popular.

Neste primeiro momento, o projeto estará concentrado na criação de estratégia para a indústria do turismo, explicou Marianne Gybels, diretora global de responsabilidade social da Booking.com. Entre os exemplos citados por ela, estão maneiras de informar os viajantes sobre ao grau de proteção animal de uma acomodação, destino ou passeio. “Queremos esclarecer essas questões, facilitando a tomada de decisão do turista no momento em que ele for escolher o destino e a programação”, explicou ela.

A discussão sobre como fomentar o turismo, garantindo a preservação da natureza e o bem-estar dos moradores do local, ganhou força nos últimos anos na medida em que cresceu o número de pessoas viajando para diferentes partes do mundo. De acordo com números da Organização Mundial do Turismo, 1,4 bilhão de pessoas viajaram em 2018, um aumento de 6% na comparação com o ano anterior. Para 2019, as projeções da entidade são de um crescimento de 4%.

Amsterdã, por exemplo, escolhida para sediar o lançamento da Travelyst, está em uma empreitada para recuperar a imagem da cidade e tentar frear o turismo em massa. Uma das medidas adotadas pela capital holandesa foi a remoção de um dos seus pontos mais populares, um monumento no qual se lia “I amsterdam” (Eu sou Amsterdã), localizado em frente ao famoso Rijksmuseum. Com pouco cerca de 850 mil habitantes, Amsterdã recebeu 19 milhões de turistas em 2018, número que vem aumentando ano a ano.