Venezuela pede à ONU envio de observadores para eleição

Ministro das Relações Exteriores confirmou que pediu ao secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, envio de observadores para a eleição de 22 de abril

O ministro venezuelano das Relações Exteriores, Jorge Arreaza, confirmou nesta terça-feira (27) que pediu ao secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, o envio de observadores internacionais para a eleição presidencial de 22 de abril.

Na semana passada, o governo de Caracas anunciou ter enviado uma carta a Guterres, abordando o assunto.

“Ontem conversamos com o secretário-geral a respeito. Esperamos resposta, agora, das Nações Unidas”, disse Arreaza, em entrevista coletiva em Genebra, onde participa da reunião anual do Conselho de Direitos Humanos da ONU.

O chanceler lembrou que a decisão “foi tomada na mesa de diálogo” realizada em Santo Domingo, na qual governo e oposição não conseguiram chegar a um acordo.

“Mas o governo venezuelano está cumprindo todas as partes do acordo”, garantiu.

O presidente Nicolás Maduro antecipou a eleição presidencial para 22 de abril. Enquanto Maduro aspira à reeleição, a coalizão de oposição Mesa da Unidade Democrática (MUD) decidiu não participar.

Em 23 de fevereiro, o Conselho Permanente da Organização dos Estados Americanos (OEA) aprovou uma resolução, pedindo à Venezuela para adiar o pleito presidencial e aprovar um novo calendário, que garanta um processo eleitoral “livre, justo, transparente, legítimo e confiável”.