Venezuela negocia regularização das relações com EUA

Nicolás Maduro ressaltou que sempre que Caracas tentou retomar as relações com o Governo de Barack Obama "houve a sabotagem dos setores mais de direita"

Caracas – O vice-presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, confirmou nesta quarta-feira que o embaixador do país na Organização dos Estados Americanos (OEA), Roy Chaderton, é o “enviado especial” para regularizar as relações diplomáticas com os Estados Unidos, congeladas desde 2010.

“Nós nomeamos o embaixador Roy Chaderton como enviado especial para conversar os termos de uma relação de respeito” com os EUA, disse Maduro em entrevista que foi divulgada pelo canal russo “RT” através da internet.

Maduro ressaltou que sempre que Caracas tentou retomar as relações com o Governo de Barack Obama “houve a sabotagem dos setores mais de direita, dos que têm o poder verdadeiro, do aparato industrial, militar e midiático dos EUA”.

No último dia 4, o vice-presidente já revelara que no final de novembro Chaderton, também eleito para participar do diálogo de paz na Colômbia, mantivera três contatos com o Governo americano, sempre com a autorização expressa do presidente Hugo Chávez.

Apesar de os EUA seguirem como o principal parceiro comercial da Venezuela, os laços entre as duas nações atravessam um de seus pontos mais baixos desde que no final de 2010 os dois países trocaram acusações mútuas e ficaram sem seus embaixadores.

“Eles têm uma embaixada aqui, nós temos uma embaixada lá. Não temos embaixadores, mas temos funcionários, e por essa via há comunicação para relações consulares, relações econômicas, relações diplomáticas”, indicou Maduro.