Venezuela diz que vai apoiar a candidatura do Brasil

Roberto Carvalho de Azevêdo é apontado como um dos mais preparados especialistas em política comercial do governo brasileiro

Brasília – O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Elias Jaua, sinalizou ontem (9) que os venezuelanos apoiarão a candidatura ao cargo de diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), o embaixador brasileiro Roberto Carvalho de Azevêdo, de 55 anos. A indicação foi comemorada pelo ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, que se reuniu com Jaua, em Caracas, capital venezuelana.

“Quero agradecer a consideração da Venezuela em relação à candidatura brasileira para a direção geral da OMC”, ressaltou Patriota. As eleições na OMC serão concluídas em 31 de maio. O processo eleitoral já começou.

Além de Azevêdo, concorrem à direção-geral da OMC Alan John Kwadwo Kyerematen, da Gana; Anabel González, da Costa Rica; Mari Elka Pangestu, da Indonésia; Tim Groser, da Nova Zelândia; Amina C. Mohamed, do Quênia; Ahmad Thougan Hindawi, da Jordânia; Herminio Blanco, do México, e Taeho Bark, da Coreia do Sul.

O embaixador é apontado como um dos mais preparados especialistas em política comercial do governo brasileiro. O comando da OMC é exercido pelo diretor-geral, presidente do órgão revisor e presidente do mecanismo de controvérsias.

Diplomata de carreira, Azevedo é o representante permanente do Brasil na OMC, na Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI), no Conselho das Nações Unidas para o Comércio e Desenvolvimento (Unctad), e na União Internacional de Telecomunicações (UIT). Ele construiu sua carreira na área de economia e comércio internacional, em especial de resolução de litígios.