Venezuela denuncia “golpe de Estado” na Ucrânia

Texto destaca que instalação de "autoridade de fato", e não de direito, em Kiev ameaça unidade da Ucrânia, soberania da Rússia e estabilidade de toda a região

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, manifestou nesta sexta-feira seu apoio ao presidente destituído da Ucrânia, Viktor Yanukovytch, e afirmou que ele foi vítima de um golpe de Estado promovido pelos Estados Unidos e pela Otan.

Maduro “repudia o golpe de Estado dado por grupos extremistas na Ucrânia, depois de uma estratégia de desgaste promovida pelos Estados Unidos e por seus aliados da Otan”, de acordo com um comunicado divulgado pelo governo venezuelano.

O texto destaca que a instalação de “autoridade de fato”, e não de direito, em Kiev ameaça a unidade da Ucrânia, a soberania da Rússia e a estabilidade de toda a região, e é um perigo para a “segurança dos cidadãos de origem russa” que vivem em território ucraniano.

Yanukovytch foi destituído em 22 de fevereiro pelo Congresso ucraniano, depois de manifestações violentas que reivindicavam, entre outros pontos, a saída do presidente e a aproximação do país com a União Europeia.