Parlamento autoriza Maduro a governar por decreto

Chamado de lei anti-imperialista, decreto permite ao presidente do país aprovar leis sem autorização do parlamento até o final de 2015

Caracas, 15 – O legislativo venezuelano concedeu neste domingo ao presidente Nicolás Maduro poder de governar por decreto, para combater o que ele classifica como agressão dos Estados Unidos em meio à escalada das tensões com a administração de Barack Obama.

O poder de decreto, chamado de lei anti-imperialista, dá a Maduro a capacidade de aprovar leis sem autorização do parlamento até o final deste ano. Antes do final do prazo, o país realiza importantes eleições parlamentares.

Analistas acreditam que o Partido Socialista, do governo, sofrerá um revés nessas eleições. A Venezuela enfrenta uma séria crise econômica e isso vem afetando a popularidade de Maduro, levando o índice de aprovação ao seu governo para cerca de 20%, segundo pesquisas.

Menos de um mês atrás, o prefeito de Caracas, Antonio Ledezma, foi preso sob acusação de conspirar contra o governo.

Muitos críticos de Maduro acreditam que o presidente usará os novos poderes para aumentar ainda mais a repressão contra opositores.

Fonte: Dow Jones Newswires.