Vendas de mochilas à prova de balas aumentam nos EUA

Após massacre, vendas subiram 500% graças a clientes "desesperados", afirmou o diretor de uma loja

Washington – As vendas de mochilas à prova de balas para crianças e de outros produtos como calças blindadas aumentaram nos últimos dias nos Estados Unidos por causa do massacre na escola de Newtown, onde o jovem Adam Lanza matou 20 crianças e seis adultos.

Rich Brand, diretor de operações da loja Amendment II, especializada em produtos militares e de segurança, explicou nesta quinta-feira ao canal “CNN” que as vendas dispararam “500%” e que muitos clientes são pais “desesperados” que querem proteger seus filhos em situações ‘extremas’.

Um dos produtos mais procurados são as mochilas infantis blindadas, que podem chegar a custar US$ 400.

Essas mochilas estão desenhadas com um material capaz de deter as balas das pistolas, mas não as de um fuzil como o usado por Lanza no tiroteio na escola Sandy Hook de Newtown (Connecticut).

Em Austin (Texas), a loja online Bulletproofme.com, especializada em produtos com proteção contra balas sustenta que suas vendas aumentaram em 50% e seus clientes novos são, principalmente, escolas e creches.

Legisladores de vários estados dos EUA estão propondo medidas para que os professores e outros funcionários dos colégios possam portar armas para proteger os alunos.

O presidente dos EUA, Barack Obama, se comprometeu ontem a apresentar em janeiro propostas ‘específicas’ para um maior controle das armas, ao definir a violência causada por elas como uma ‘epidemia’ que assola diariamente um país comovido ainda pela tragédia de Newtown.