Vencedores do Nobel; Debate nos EUA…

Na semana

– Ao longo da semana serão anunciados os vencedores das diferentes categorias do Prêmio Nobel: o prêmio de Medicina será conhecido na segunda-feira 3; o de Física,  na terça-feira 4; o de Química, na quarta-feira 5; o da Paz, na sexta-feira 7 e, finalmente, o prêmio de Economia vai ser comunicado na segunda-feira 10. Um dos favoritos para o Nobel da Paz é o acordo entre o governo colombiano e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia – nesse caso, o prêmio ficaria para o presidente colombiano Juan Manuel Santos e para o líder das Farc, Timochenko. Dentre os 376 indicados, estão também nomes como Svetlana Gannushkina, ativista russa de direitos humanos e refugiados, os Capacetes Brancos da Síria, grupo civil que atua no resgate de vítimas de bombardeios no país, e os moradores de ilhas gregas que vêm ajudando refugiados.

– Acontece a Conferência do Partido Conservador, que teve início no domingo 2. Nesta segunda-feira, discursa o ministro das Finanças britânico, Philip Hammond. Empossado há pouco mais de três meses, após o referendo que decidiu pelo Brexit em junho, é esperado que ele dê algumas indicações sobre possíveis reformas tributárias e do orçamento. Na terça-feira pela manhã, é a vez do secretário de Moradia, Amber Rudd, responsável pela imigração. Na quarta-feira 5, às 8h (horário de Brasília), a primeira-ministra Theresa May também fala aos colegas de legenda.

Segunda-feira 3

– Em sua primeira viagem sul-americana desde que foi oficializado na presidência, Michel Temer visita a Argentina e o Paraguai. Logo pela manhã, o brasileiro desembarca em Buenos Aires para uma conversa com o presidente argentino Mauricio Macri, com o qual deve discutir temas como o Mercosul, a situação política na Venezuela e a Ata Para Integração Brasileiro-Argentina (um acordo assinado em 1986 que trata da integração dos países). A Argentina é o terceiro maior parceiro comercial do Brasil, atrás apenas de Estados Unidos e China. Grupos brasileiros e argentinos já agendaram protestos no país por conta da visita de Temer. Após passar pela Argentina, Temer faz ainda uma parada rápida no Paraguai, onde se encontra com o presidente paraguaio Horácio Cartes.

– O Conselho das Américas realiza em Lima, no Peru, uma edição de sua série anual de conferências sobre a América Latina. Com o tema “Construindo o Peru”, o evento conta com a presença de membros do governo e empresários, como o presidente do conselho da petroleira Petroperu, Augusto Baertl. As discussões giram em torno do cenário político e econômico no país, além dos desafios e oportunidades do governo do presidente Pedro Pablo Kuczynski – economista eleito em junho numa apertada disputa com Keiko Fujimori.

– O presidente americano Barack Obama e o ator Leonardo DiCaprio se encontram na Casa Branca para discutir mudanças climáticas. O encontro acontece durante o South by South Lawn, um evento do governo que busca reunir artistas, criadores e investidores.

Terça-feira 4

– O Parlamento Europeu vota para ratificar o Acordo de Paris sobre combate às mudanças climáticas, assinado no fim do ano passado por 194 nações, incluindo o Brasil. O acordo é popular no Parlamento, e portanto, deve passar sem problemas. Alguns países europeus, como França e Eslováquia, já ratificaram o texto em seus Legislativos nacionais, mas ainda esperam uma aprovação geral da União Europeia para notificar a ONU. China, Estados Unidos e o próprio Brasil já oficializaram o acordo.

– Ainda na Europa: o comissário para Assuntos Europeus, Pierre Moscovici, participa de um debate no Parlamento Europeu acerca do ajuste econômico da Grécia, seu impacto no país e as perspectivas para negociações futuras entre os gregos e seus credores.

– Candidatos à vice-presidente dos Estados Unidos, o republicano Mike Pence e o democrata Tim Kaine debatem na Universidade Longwood, na Virginia. Com duração de 90 minutos e perguntas sobre nove temas, o debate começa às 22h (horário de brasília) e é moderado por Elaine Quijano, âncora da rede de televisão CBSN.

– As manobras militares desta segunda-feira podem ser as últimas feitas em conjunto entre as forças das Filipinas e os Estados Unidos. A parceria, que vinha desde 1951, foi cancelada pelo presidente filipino Rodrigo Duterte. O rompimento de Duterte é mais um baque nas relações entre os dois países, abaladas depois de o filipino causar polêmica ao chamar Obama de filho da p%$#. Duterte é conhecido por sua política intransigente de guerra às drogas, que preocupa ativistas de direitos humanos ao redor do mundo.

– Uma corte espanhola abre julgamento para verificar se o PP, partido do primeiro-ministro Mariano Rajoy, usou um fundo irregular de campanha entre 1990 e 2005. O caso pode atrapalhar Rajoy e o PP em meio às dificuldades para a formação de um governo de coalizão – o PP de Rajoy venceu nas eleições legislativas, mas não obteve votos necessários para a formação de um governo.

– O Google apresenta alguns novos produtos em um evento em São Francisco. A assistente de voz deve ter um papel mais importante no sistema operacional Android, sendo conectada à agenda, por exemplo. No caso do comando de assinatura, Google “Home”, que a empresa espera ser um concorrente para o Echo, da Amazon. Outra novidade é a nova versão do Chromecast, aparelho que transforma uma TV normal em uma SmarTV.

Quarta-feira 5

– Às 9h (horário de Brasília), a chanceler alemã, Angela Merkel, e o vice-presidente Sigmar Gabriel, discursam sobre a economia numa conferência da BGA, federação alemã de varejo, exportações e serviços. Os alemães são os segundos que mais exportam no mundo, vendendo acima de 1 trilhão de euros em mercadorias.

Sexta-feira 7

– Acontece a reunião anual do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial, em Washington, nos Estados Unidos. Pautas como os reflexos do Brexit, carga tributária, o papel do comércio no crescimento e a desigualdade serão debatidas no encontro, que dura três dias e vai até domingo 9. Após a reunião, o FMI divulga seu relatório sobre a economia global.

Sábado 8

– Mais um encontro entre líderes sul-americanos: o presidente do Peru, Pedro Kuczynsk visita o presidente equatoriano, Rafael Correa, na cidade equatoriana de Macas.

Domingo 9

– Com um mês para as eleições presidenciais dos Estados Unidos, em 8 de novembro, a candidata democrata Hillary Clinton e o republicano Donald Trump debatem pela segunda vez. No primeiro encontro, há uma semana, Hillary saiu vitoriosa, na visão da maioria dos analistas, ao direcionar a conversa para pontos fracos de Trump, famoso por sua xenofobia e misoginia. O debate será transmitido às 22h30, horário de Brasília. Serão dois moderadores, um da rede de televisão ABC e outro da CNN, com perguntas vindas da plateia e das redes sociais.