Vaticano não teme atentado contra o papa na Albânia

O Vaticano declarou que não teme atentados contra o pontífice durante sua visita à Albânia, país de maioria muçulmana

Cidade do Vaticano – O Vaticano declarou nesta sexta-feira que não teme atentados contra o papa durante a visita do pontífice à Albânia, país de maioria muçulmana, apesar de o embaixador do Iraque na Santa Sé ter advertido sobre uma possível tentativa de assassinato por parte do Estado Islâmico.

“Não temos razão alguma para modificar o programa do papa, nem seu estilo de viajar”, assegurou o porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, deixando claro que Francisco não recebeu qualquer tipo de ameaça.

O papa Francisco percorrerá Tirana, onde permanecerá 11 horas, em um papamóvel descoberto, o mesmo que que emprega para percorrer a praça de São Pedro, o que costuma causar preocupação entre seus seguranças.

As autoridades albanesas e os serviços de inteligência não manifestaram preocupação pela segurança papal.

No entanto, o diplomata iraquiano Habeeb Al Sadr, assim como as denúncias da imprensa italiana, afirmam que os serviços secretos albaneses alertaram a Interpol sobre os riscos que o pontífice poderá correr porque estaria na mira dos jihadistas durante suas viagens ao exterior.