Universitários russos são obrigados a votar no partido do governo

A denúncia foi feita pelo presidente da União dos Estudantes da Rússia, Artiom Khromov

Moscou – Estudantes universitários russos foram obrigados a votar no partido governista nas eleições parlamentares de domingo, e agora são forçados a se manifestar nas ruas a favor do governo, denunciou nesta quarta-feira o presidente da União dos Estudantes da Rússia, Artiom Khromov.

‘Durante toda a campanha eleitoral houve tentativas maciças de pressionar os estudantes: em algumas universidades foram obrigados a votar em determinado partido’, disse Khromov, citado pela ‘Interfax’.

Embora não cite diretamente a Rússia Unida, partido do primeiro-ministro Vladimir Putim, sobre as pressões durante as eleições, o líder estudantil alude a este ao afirmar que agora os estudantes são ‘obrigados a comparecer aos atos em apoio às atuais autoridades’.

Khromov acrescentou que ‘as pressões despertaram os ânimos opositores entre os estudantes nestas eleições’.

‘Não me surpreenderia se muitos estudantes que foram obrigados a comparecer aos atos em apoio das autoridades terminem nos comícios da oposição’, disse Khromov.

A União Estudantil denunciou que em muitas universidades as eleições ocorreram no domingo ‘para que todos os estudantes pudessem votar’.

O ministro da Educação, Andrey Fursenko, declarou nesta quarta-feira que os estudantes não devem participar de protestos de nenhuma natureza.

‘Os jovens precisam estudar. Não vale a pena colocá-los em atos na rua, e isto se refere a outras organizações sociais’, disse Fursenko a ‘Interfax’.

As primeiras denúncias sobre as pressões aos estudantes apareceram na terça-feira na internet, com a informação de que os dirigentes da Universidade Aeronáutica de Moscou ameaçaram castigar aqueles que não comparecessem ao ato a favor do governo. A denúncia divulgada por blogueiros russos foi negada por um assistente do vice-reitor da universidade.