União Europeia mantém taxa de carbono

A legislação europeia obriga as companhias que operam na UE, independente da nacionalidade, a comprar o equivalente a 15% de suas emissões de CO2

Bruxelas – A União Europeia (UE) informou nesta sexta-feira que manterá a legislação que obriga as companhias aéreas a pagar a taxa pelas emissões poluentes, conhecida como taxa de carbono (CO2), apesar da rejeição da China, que proibiu suas companhias aéreas de pagar o imposto.

“A UE e muitos países querem uma solução internacional e acredito que temos negociações neste sentido esta semana, mas agora permaneceremos firmes”, afirmou Martin Lidergaard, ministro do Meio Ambiente da Dinamarca, país que exerce a presidência semestral do bloco.

A legislação europeia, que entrou em vigor em 1º de janeiro de 2012, obriga as companhias que operam na UE, independente da nacionalidade, a comprar o equivalente a 15% de suas emissões de CO2 – 32 milhões de toneladas – para lutar contra o aquecimento global.

Mais de 20 países, incluindo Índia, Rússia, China e Estados Unidos, não aceitam a medida.

As empresas que se recusarem a pagar a taxa poderão ser multadas ou, em caso extremo, proibidas de pousar nos 27 países da UE.

A oito euros a tonelada de CO2, a medida deve significar 256 milhões de euros em 2012, segundo a Comissão Europeia.