União Européia fecha acordo para liberar importações têxteis da China

<I>Varejistas pressionaram intensamente as autoridades européias para que os artigos fossem liberados</I>

A Comissão Européia, órgão executivo da União Européia (UE), informou nesta segunda-feira (5/9) que o bloco chegou a um acordo com a China que permite o desbloqueio das importações de artigos têxteis daquele país.

O comissário de comércio da UE, Peter Mandelson, e o ministro de Comércio da China, Bo Xilai, fixaram cotas que permitem a importação de 75 milhões de itens. “O objetivo é liberar o mais rápido possível os produtos que estão retidos nas aduanas”, afirma Françoise Le Bail, porta-voz da UE.

Mesmo com a libertação, no entanto, os 25 estados-membros da UE ainda precisam referendar o acordo para que os produtos sejam comercializados livremente em lojas européias. De acordo com The Wall Street Journal, as negociações nesse sentido devem continuar nesta segunda-feira.

Varejistas pressionaram intensamente as autoridades européias para que os artigos fossem liberados. “Nós vamos abastecer as prateleiras com os produtos [chineses] o mais breve possível”, afirma Alisdair Gray, do Consórcio de Varejo Britânico.