Unesp promove olimpíada de inovação

Objetivo da competição é estimular estudantes de graduação da universidade paulista a apresentar soluções inovadoras relacionadas a energias renováveis

São Paulo – Estudantes matriculados nos dois últimos anos em cursos de graduação da Universidade Estadual Paulista (Unesp), e com ideias inovadoras de soluções ambientais e sociais relacionadas a energias renováveis, poderão ter seus projetos reconhecidos e recompensados.

A Agência Unesp de Inovação (AUIN), com apoio da Pró-Reitoria de Pesquisa (PROPe) e da Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) da universidade paulista, lançou a Olimpíada Agência Unesp de Inovação.

Com o tema “Energias renováveis: produtos & processos, meio ambiente, serviços sociais e desenvolvimento sustentável”, o objetivo da competição é estimular jovens talentos com ideias inovadoras a elaborar propostas de produtos ou processos tecnológicos, com foco em energia renováveis, meio ambiente e planos de políticas públicas sobre serviços social ou desenvolvimento sustentável relacionadas a fontes renováveis de energia.

Os autores dos melhores projetos nas categorias produtos e/ou processos, meio ambiente & desenvolvimento sustentável e serviços sociais participarão em 2013 de um “Estágio de Verão”, oferecido pelo Centro de Pesquisas Leopoldo Américo Miguez de Mello (Cenpes) da Petrobras, no Rio de Janeiro, com todas as despesas pagas.

Os segundos colocados nas três categoriais ganharão um curso relacionado a empreendedorismo, propriedade intelectual e gestão da inovação na Fundação Getúlio Vargas (FGV) ou na Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM). Além disso, participarão de um treinamento sobre como realizar planos de negócios.

“A olimpíada pretende despertar o interesse dos jovens a pensar e ter ideias passíveis de serem aproveitadas. E isso é especialmente importante para os estudantes de graduação, que precisam ser estimulados a encontrar respostas e desenvolver soluções não apenas para os desafios nacionais, mas também para os globais”, disse Vanderlan da Silva Bolzani, diretora-executiva da AUIN, à Agência FAPESP.


Bolzani é professora titular do Instituto de Química da Unesp, campus de Araraquara, e membro da coordenação do programa BIOTA-FAPESP.

De acordo com ela, a escolha do tema da competição se deveu, além de sua importância, ao fato de a ONU ter eleito 2012 como o ano internacional da energia sustentável para todos, que é uma área na qual o Brasil vem se destacando com o aproveitamento de biomassa.

Como as cadeias de produção de energia sustentável de diferentes fontes, como a própria biomassa, além da solar e a eólica, são bastante complexas e demandam a realização de pesquisas em áreas multidisciplinares, os organizadores decidiriam que a competição deveria abranger estudantes de diferentes áreas, que não apenas as de exatas.

“Quando se pensa em produtos, processos e patentes, se imagina que quem desenvolve isso são engenheiros e químicos, mas também pensamos em algo que pudesse estimular a participação de estudantes das áreas de humanas. Por isso, incluímos na competição as categorias de meio ambiente e desenvolvimento sustentável e serviços sociais”, disse Bolzani.

As propostas de projetos para participar do certame deverão ser enviadas até 20 de junho. A seleção e o julgamento dos trabalhos serão realizados por uma comissão julgadora, composta por especialistas e consultores externos à Unesp.

A premiação será realizada durante o 24º Congresso de Iniciação Científica da Unesp, previsto para ocorrer no final de outubro de 2012.

“Estamos pensando em lançar outra olimpíada em 2013. Mas, vamos ver como será o resultado desta primeira, que tem um tema amplo e extremamente instigante, para começar a estimular os jovens a apresentarem suas ideias para que possamos aproveitá-las”, disse Bolzani.

Além da premiação, os projetos vencedores poderão ser patenteados, após avaliação do potencial de desenvolvimento por especialistas da Agência Unesp de Inovação.