Unesco discute situação das crianças migrantes

"As crianças migrantes são, acima de tudo, crianças vulneráveis e é responsabilidade dos Estados", afirmaram os participantes do encontro

Os defensores europeus dos direitos das crianças fizeram um apelo comum nesta terça-feira para denunciar as graves deficiências das políticas públicas de proteção aos migrantes menores de idade.

“As crianças migrantes são, acima de tudo, crianças vulneráveis e é responsabilidade dos Estados e responsabilidade moral e legal de cada um de nós protegê-los dos perigos a que se expoõem”, afirmaram os participantes do encontro realizado na Unesco.

Além de pedir que os países da União Europeia facilitem a migração através do procedimento de “reunificação familiar”, sugeriram a criação de “um sistema adaptado e eficaz de identificação, registro e censo” das crianças migrantes que chegam à Europa e que os Estados membros nomeiem um tutor legal para cada menor.