Unasul suspende participação do Paraguai em reunião

No encontro, será analisada a situação política no país, que exercia a presidência temporária da entidade e enfrenta agora uma crise política

Quito – A Secretaria-Geral da União das Nações Sul-Americanas (Unasul), com sede em Quito, informou nesta quarta-feira que foi suspensa a participação de representantes paraguaios na reunião extraordinária da próxima sexta-feira na cidade argentina de Mendoza.

Além disso, ratificou que na reunião de chefes de Estado e de Governo dos 12 países sul-americanos será analisada “a situação política na República do Paraguai“, que exercia a presidência temporária da Unasul.

A Secretaria-Geral da Unasul, liderada pelo venezuelano Alí Rodríguez, indicou em comunicado oficial divulgado nesta noite que sua decisão toma como base os acordos alcançados na reunião do último dia 21 no Rio de Janeiro e também os resultados da missão de chanceleres e representantes da Unasul, que “conheceram in situ os diferentes aspectos da situação política do Paraguai”.

Brasil, Argentina, Equador, Venezuela, Uruguai, Chile, Colômbia, Peru, Cuba, República Dominicana e México retiraram ou convocaram seus embaixadores em Assunção como resposta à destituição do agora ex-presidente Fernando Lugo.

Lugo, que na quinta-feira passada perdeu o apoio do Partido Liberal, sua principal sustentação política, foi destituído por mau desempenho de suas funções e acabou substituído, como estabelece a Constituição paraguaia, pelo vice-presidente, Federico Franco.