Unasul obtém status de observador na Assembleia Geral da ONU

Unasul "ultrapassou o âmbito continental para se transformar em uma instituição global", afirmou hoje a delegação da Venezuela na ONU

Nações Unidas – A União de Nações Sul-Americanas (Unasul) obteve nesta sexta-feira o status de observador na Assembleia Geral da ONU depois que a Comissão de Assuntos Jurídicos do organismo aprovou por unanimidade sua solicitação de adesão.

A Unasul “ultrapassou o âmbito continental para se transformar em uma instituição global”, afirmou hoje a delegação da Venezuela na ONU, um dos 12 países que formam o bloco de países sul-americanos, ao lado de Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname e Uruguai.

O embaixador venezuelano Jorge Valero destacou que os países do bloco se propõem a superar a desigualdade socioeconômica, conseguir a inclusão social, “a participação cidadã e consolidar a soberania e independência dos Estados”.

A Unasul solicitou a adesão como observador da ONU no último período de sessões da Assembleia Geral, um pedido que foi realizado pela delegação permanente da Guiana, que ostenta a Presidência temporária desse grupo de países.


Uma vez aprovada pelos 193 Estados-membros na Comissão de Assuntos Jurídicos da ONU, a adesão de Unasul será ratificada por resolução da Assembleia Geral em novembro, o que abrirá a passagem para a integração definitiva do bloco à ONU.

“A Unasul é uma demonstração dos benefícios que podem oferecer os processos de integração em sociedades multiétnicas e multiculturais que compartilham uma história e geografia comuns”, acrescentou o embaixador da Venezuela.

A Unasul, que poderá assistir as reuniões da Assembleia Geral e pedir a palavra, se une à lista de observadores do organismo, na qual se incluem organizações intergovernamentais como organismos não-governamentais independentes.

No próximo dia 29 de outubro acontecerá uma cúpula da Unasul no Paraguai, país que receberá da Guiana a Presidência temporária do bloco.