Unasul está em “observação”com vitória de Trump, diz Samper

O ex-presidente colombiano pediu a Trump que aclare sua posição sobre questões sensíveis aos seus vizinhos, como a aproximação com Cuba

Rio de Janeiro – O secretário-geral da União de Nações Sul-Americanas (Unasul), Ernesto Samper, admitiu nesta quarta-feira, em entrevista à Agência Efe, sua preocupação com a posição do presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, sobre temas importantes para a América Latina e afirmou que a região se mantém em “observação”.

O ex-presidente colombiano pediu a Trump que aclare sua posição sobre questões sensíveis aos seus vizinhos, como a aproximação com Cuba iniciada por Barack Obama, o processo de paz na Colômbia, a exigência argentina sobre a soberania das ilhas Malvinas e a situação dos latinos que moram nos Estados Unidos.

“A região tem o direito de saber o que vai acontecer com estes temas fundamentais”, afirmou.

Samper se mostrou especialmente preocupado com as recentes declarações de Trump sobre a intenção de deportar 3 milhões de imigrantes irregulares que poderiam ter algum tipo de antecedente criminal.

“É desproporcional e queremos uma prova das supostas atividades ilícitas dos 3 milhões de latinos”, acrescentou.

O secretário-geral da Unasul admitiu que, por conta deste tipo de declaração, “não há sinais que permitam pensar que haverá uma melhor relação” entre Estados Unidos e América Latina durante o governo de Trump.

“Mas estamos fazendo testes para ver. Estamos em observação, como um paciente”, concluiu.

Samper está no Rio de Janeiro para apresentar o Banco Regional de Remédios, uma iniciativa da Unasul para facilitar e diminuir o custo de medicamentos.