Unasul envia missão ao Paraguai para defender democracia

Nesta quinta-feira, a Câmara dos Deputados paraguaia aprovou por 76 votos contra um um julgamento político contra Lugo, acusado de mau desempenho de suas funções

Rio de Janeiro – A Unasul enviará uma missão de chanceleres ao Paraguai às 19h00 de Brasília para defender a democracia, afirmou nesta quinta-feira o chanceler Antonio Patriota, após uma reunião de chefes de Estado e ministros do bloco sul-americano.

“Os presidentes da Unasul decidiram o envio de uma missão de chanceleres que partirá às 19h00 do Rio de Janeiro” para analisar o julgamento político de destituição que o presidente paraguaio, Fernando Lugo, enfrentará, informou Patriota a jornalistas.

“Eu integrarei essa missão, e também o secretário-geral da Unasul, (o venezuelano) Alí Rodríguez”, disse.

“Os presidentes expressaram a convicção de que se deve preservar a estabilidade e o pleno respeito à ordem democrática paraguaia, conservar o pleno cumprimento dos dispositivos constitucionais e assegurar a defesa do devido processo”, afirmou Patriota.

“Os presidentes consideram que os países da Unasul conquistaram a democracia com muito esforço e, nesse sentido, nós devemos ser defensores extremos da integridade democrática”, declarou.

Nesta quinta-feira, a Câmara dos Deputados paraguaia aprovou por 76 votos contra um um julgamento político contra Lugo, acusado de mau desempenho de suas funções após o confronto armado que matou seis policiais e 11 camponeses na sexta-feira passada.

O presidente, que não viajou à cúpula Rio+20, anunciou em coletiva de imprensa que não renunciaria e que se submeterá ao devido processo.

A Unasul é um órgão político formado por Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Chile, Equador, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela.