UE pede trégua para retirar civis do leste da Ucrânia

Rebeldes tentam cercar as forças de Kiev entrincheiradas em Debaltseve, um importante nó ferroviário que conecta as capitais separatistas de Donetsk e Lugansk

Bruxelas – A União Europeia (UE) pediu nesta quarta-feira às partes em conflito no leste da Ucrânia que decretem uma trégua imediata para permitir que os civis deixem a zona de conflito.

“Os civis devem poder deixar a zona de conflito de maneira segura”, afirmou a chefe da diplomacia europeia Federica Mogherini em um comunicado.

Para isso, pediu que se instaure uma trégua local temporária, de um mínimo de três dias, em torno da área de Debaltseve, onde ocorrem intensos combates.

Os rebeldes tentam cercar as forças leais a Kiev entrincheiradas em Debaltseve, um importante nó ferroviário que conecta as capitais separatistas de Donetsk e Lugansk.

Em poucos dias a população se reduziu de 25.000 a 7.000 habitantes, segundo a Anistia Internacional.