UE impõe sanções contra empresas de petróleo da Síria

A iniciativa da União Europeia vai pressionar o governo sírio de Bashar al-Assad, que promove uma violenta repressão contra os protestos pró-democracia no país

Bruxelas – A União Europeia impôs sanções nesta sexta-feira contra três empresas petrolíferas da Síria, entre elas a estatal Syria Trading Oil (Sytrol) e a General Petroleum Corporation, como parte de sua iniciativa para acrescentar pressão financeira sobre o governo sírio, em resposta à sua violenta repressão contra os protestos pró-democracia no país.

Uma joint venture da GPC, a Al Furat Petroleum Company, também estava na lista do diário oficial da UE, que oficializou a decisão dos ministros de Relações Exteriores do bloco nesta quinta-feira.

Na lista de sanções também estão empresas de mídia e companhias que, segundo a UE, fornecem equipamentos de natureza duvidosa ao centro de pesquisa que apoia a repressão contra a dissidência.