UE exige explicações da Rússia por proibição de importar verduras

A Comissão Europeia classificou com "desproporcional" a atitude russa

Bruxelas – A Comissão Europeia pediu nesta quinta-feira à Rússia explicações por sua decisão “desproporcional” de proibir as importações de verduras da União Europeia (UE) em consequência do surto da bactéria E.coli, que provocou 17 mortes.

“É desproporcional”, disse Frederic Vincent, porta-voz da área de Saúde da Comissão, ao comentar a decisão de Moscou.

“A Comissão vai escrever às autoridades russas para pedir explicações. Isto representa entre três e quatro bilhões de euros de produtos europeus exportados por ano”, acrescentou.

A Rússia proibiu nesta quinta-feira a importação de verduras frescas procedentes de todos os países da UE, devido ao surto da bactéria E.coli, informou o chefe da agência de defesa do consumidor.

“A proibição de importar verduras frescas de todos os países da UE entrou em vigor esta manhã”, disse o chefe da agência, Gennadi Onichenko, citado pela agência Interfax.

As verduras que chegaram recentemente da União Europeia “serão apreendidas em toda a Rússia”, disse Onichenko.

“Convido todas as pessoas a renunciar às verduras importadas, em favor dos produtos locais”, completou.