UE e Cuba encerram rodada de negociações

União Europeia e Cuba encerraram rodada de negociações para normalizar suas relações com "um avanço importante", segundo o governo cubano

União Europeia e Cuba encerraram nesta quinta-feira uma rodada de negociações para normalizar suas relações com “um avanço importante”, segundo Havana, apesar de questões pendentes como o tema dos direitos humanos, que será discutido mais adiante.

Esta é a terceira rodada de um diálogo iniciado em abril de 2014, destinado a firmar um “Acordo de Diálogo Político e Cooperação” que deixe para trás uma década de desencontros, e ocorre após a histórica aproximação entre Washington e Havana.

O último dia do encontro de dois dias se concentrou em temas de cooperação, mas a delegação europeia também apresentou seus pontos de vista sobre assuntos políticos, incluindo governança e direitos humanos, que serão abordados nas rodadas seguintes.

“Vamos continuar (…) no capítulo da cooperação. Haverá um intercâmbio preliminar na esfera do comércio e a delegação da UE apresentará os pontos de vista da UE em matéria de diálogo político, que (…) tem que ser discutido em encontros posteriores”, disse à imprensa o chefe dos negociadores cubanos, o vice-chanceler Abelardo Moreno.

“Discutimos sobre cooperação, no seu sentido mais tradicional, e conseguimos alguns avanços, especialmente sobre trabalho, cultura, administração, saúde e agricultura. Acreditamos que foi um avanço importante, que as conversações se desenvolveram com toda a franqueza”.

O chefe da delegação europeia, Christian Leffler, concederá na noite desta quinta-feira uma entrevista coletiva na sede do Ministério das Relações Exteriores em Havana, onde ocorre o diálogo.

Apesar de a UE congelar suas relações com Cuba em 2003, após uma onda repressiva na Ilha, as duas partes iniciaram as negociações em abril de 2014, por iniciativa dos 28 países da UE, que decidiram mudar o enfoque para incentivar Havana a realizar reformas na área de direitos humanos.