UE deve parar jogos geopolíticos e se unir a nós, diz Rússia

O apelo de Lavrov é feito em um contexto de pressão diplomática internacional para resolver o conflito na Síria

A União Europeia deve parar seus “jogos geopolíticos” e se unir à Rússia na luta contra os “terroristas“, afirmou nesta quarta-feira o ministro russo das Relações Exteriores, Sergei Lavrov, um dia após os ataques de Bruxelas.

“Eu realmente espero que os europeus deixem de lado os jogos geopolíticos e se unam (à Rússia) para não permitir que os terroristas assumam o controle do nosso continente comum”, declarou Sergei Lavrov ao início de uma reunião com o seu colega alemão, Frank-Walter Steinmeier, citado pela agência de notícias Ria Novosti.

A Europa enfrenta uma grave crise de segurança após os ataques de Bruxelas, que fez mais de 30 mortos e 200 feridos na terça-feira, quatro meses depois dos atentados de Paris, que mataram 130 pessoas.

O apelo de Lavrov é feito em um contexto de pressão diplomática internacional para resolver o conflito na Síria, enquanto negociações indiretas entre a oposição e o regime sírio avançam lentamente em Genebra desde o final de fevereiro.

“Eu não posso pessoalmente imaginar que depois de 250.000 mortes e 12 milhões de refugiados, Bashar al-Assad seja uma figura aceitável para todos os habitantes”, declarou a este respeito o ministro alemão em uma entrevista à agência de notícias Interfax.

“O futuro político da Síria deve ser decidido na mesa de negociações” em Genebra, acrescentou.

Steinmeier se reuniu durante a tarde com o presidente russo Vladimir Putin para um “diálogo aberto e construtivo (…) que durou uma hora e meia”, segundo um comunicado da chancelaria alemã.

Este encontro deve ser seguido à noite por uma reunião com o secretário de Estado americano John Kerry, que chegou nesta quarta-feira na capital russa para tratar com Putin sobre a transição política na Síria.