UE anuncia operação naval contra máfias do Mediterrâneo

A operação naval que os ministros aprovaram nesta segunda-feira inclui a mobilização de navios e aviões de vigilância para busca e resgate

Bruxelas – A União Europeia (UE) aprovou nesta segunda-feira a criação de uma operação naval para lutar contra os traficantes de seres humanos que operam no Mediterrâneo, indicou a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini.

“A decisão de criar uma operação naval na UE para afetar o negócio dos traficantes no Mediterrâneo acaba de ser adotada”, indicou.

“Espero que tudo esteja pronto até junho”, acrescentou Mogherini em uma coletiva de imprensa ao término de uma reunião dos ministros das Relações Exteriores e de Defesa da UE, declarando que os trabalhos para dotar a missão de meios operacionais começaram.

Mogherini insistiu na necessidade de que a operação obtenha o aval do Conselho de Segurança para que possa operar ao amparo do capítulo VII da Carta das Nações Unidas, que autoriza “por meio de forças aéreas, navais ou terrestres a ação que for necessária para manter ou restabelecer a paz e a segurança internacionais”.

A votação no Conselho de Segurança pode ser realizada no fim desta semana.

A operação naval que os ministros aprovaram nesta segunda-feira inclui a mobilização de navios e aviões de vigilância para busca e resgate. Também contempla a captura e a destruição dos navios utilizados pelos traficantes, embora a UE espere que a resolução do Conselho de Segurança lhe dê “legalidade internacional”.

A missão quer evitar os naufrágios no mar e colocar fim às máfias que operam a partir da Líbia, um país afundado no caos e que se converteu em uma plataforma por onde passam os imigrantes que tentam alcançar a costa da Europa.