Ucrânia está à beira da guerra civil, diz premiê russo

Dmitri Medvedev disse que a Ucrânia está à beira da guerra civil, no momento em que autoridades de Kiev enviaram suas Forças Armadas ao leste do país

Moscou – O primeiro-ministro russo, Dmitri Medvedev, declarou nesta terça-feira que a Ucrânia “está à beira da guerra civil”, no momento em que autoridades de Kiev enviaram suas Forças Armadas ao leste do país para deter os separatistas pró-russos.

“Serei breve: a Ucrânia está à beira d aguerra civil, isso é aterrorizante”, declarou, citado pelas agências de notícias russas, durante uma coletiva de imprensa.

“Espero que todos aqueles que têm o poder de tomar decisões – falo também das autoridades (…), que chegaram ao poder após uma revolta – tenham bom senso suficiente para não levar o país a uma situação terrível”, acrescentou.

O governo pró-europeu de Kiev lançou nesta terça-feira uma operação envolvendo o Exército e a Guarda Nacional no leste da Ucrânia para pôr fim à insurgência separatista pró-russa.

“O diálogo com os cidadãos de todas as regiões é o único caminho para a Ucrânia”, considerou o primeiro-ministro russo, que também pediu ao Ocidente para colocar as mãos em seus bolsos para salvar o país de um desastre econômico.

“Todos aqueles que dizem que devemos ajudar a Ucrânia devem finalmente fazer alguma coisa. Falo a nossos parceiros europeus e a nossos parceiros no exterior. Que deem ao menos um dólar!”, ironizou.

“Eternas promessas: Vamos dar um bilhão, vamos transferir cinco bilhões. Nesse caso, que deem alguma coisa”, disse Medvedev.

O primeiro-ministro russo também indicou que as várias reduções do preço do gás concedidas no passado pela Rússia permitiram a Ucrânia economizar mais de 100 bilhões de dólares ao longo dos últimos vinte anos.

“Desde o momento em que a Ucrânia obteve a sua independência, bem como todas as outras ex-repúblicas da URSS, nós fornecemos uma enorme e muito importante ajuda a este país”, declarou.

*Atualizada às 14h35 do dia 15/04/2014