Ucrânia diz ter apreendido 2 blindados russos no leste

Governo anunciou apreensão de dois blindados das forças russas, que teriam sido abandonados no leste do país

Kiev – O governo da Ucrânia anunciou nesta quinta-feira a apreensão de dois blindados das forças russas, os quais teriam sido abandonados por seus tripulantes em meio aos combates nos arredores da sitiada cidade de Lugansk, no leste do país.

“Em um dos blindados havia toda a documentação, desde a carteira de motorista (de um oficial russo) até os documentos militares”, disse em entrevista coletiva o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional e Defesa da Ucrânia, Andrei Lisenko.

De acordo com Lisenko, a documentação prova que “a tripulação e o veículo pertencem à unidade 74268 da primeira companhia aerotransportada da divisão de Pskov (735 quilômetros ao noroeste de Moscou) das Forças Aerotransportadas da Rússia“.

O jornalista da emissora ucraniana “Inter”, Roman Bochkala, que revelou em primeira mão a captura dos dois blindados, escreveu em sua página do Facebook que a mulher de um dos soldados russos confirmou o envio das forças especiais da Rússia ao leste separatista da Ucrânia.

“Nossos maridos foram enviados à Ucrânia. Foram para integrar umas manobras. Nem sequer sabiam para onde estavam indo. Desde então, não sabemos nada deles”, citou o jornalista ao transcrever as supostas palavras de sua fonte.

O Ministério da Defesa da Rússia desmentiu a informação sobre a presença de tropas russas na Ucrânia e acusou Kiev de mentir e de falsificar documentos para traçar acusações.

“Todos os documentos de serviço supostamente encontrados no blindado foram preenchidos sobre uns formulários que há cinco anos não são mais usados pelo Exército russo”, disse à agência “Interfax” o porta-voz oficial da pasta, Igor Konashenkov.

O general russo também manifestou sua surpresa pela quantidade de documentos achados a bordo de um blindado, já que, se fossem verídicas tais acusações, os militares deveriam fazer o possível para ocultar sua pertinência às Forças Armadas russas.

“Em relação aos passaportes, cartões de crédito e apólices de seguro (pertencentes supostamente à tripulação do blindado e apresentadas como provas por Kiev), só posso dizer que, entre as conquistas do Serviço de Segurança da Ucrânia, é preciso acrescentar outra, a compra de documentos roubados”, apontou Konashenkov.

A Ucrânia denunciou há uma semana a entrada de uma coluna de blindados russos na região de Lugansk, embora a missão de observadores da OSCE que trabalha na fronteira russa não tenha confirmado essa informação.

No último domingo, o site ucraniano “podrobnosti.ua”, com base em dados de inteligência militar, denunciou a entrada de outra coluna russa em território ucraniano, composta por 15 blindados de transporte e vários caminhões.

A Rússia sempre negou qualquer apoio com armas e armamento pesado aos sublevados pró-Rússia, assim como negou ter disparado contra posições das forças de Kiev a partir de seu território.