Ucrânia anuncia sanções contra empresas e cidadãos russos

Lista das pessoas e empresas sancionadas não foi divulgada e sanções deverão ser aprovadas pelo Conselho de Segurança e Defesa e adotadas pelo Parlamento

Kiev – O primeiro-ministro ucraniano, Arseni Yatseniuk, anunciou nesta sexta-feira sanções de seu país contra 172 pessoas e 65 empresas, principalmente russas, acusando-as de terem apoiado a anexação da Crimeia ou de financiar a rebelião pró-Rússia no leste da Ucrânia.

Yatseniuk não revelou a lista das pessoas e empresas sancionadas, que deverá ser aprovada pelo Conselho de Segurança e Defesa e adotada pelo Parlamento na terça-feira. Entre as possíveis sanções, está a proibição de entrar no país ou o congelamento de ativos.

Yatseniuk também mencionou a possibilidade de que se proíba o trânsito de recursos naturais, num momento em que cerca da metade do gás consumido na União Europeia passa por território russo.

Na quinta-feira, a Rússia havia proibido durante um ano a importação de produtos agroalimentícios europeus e americanos em resposta às sanções decretadas por Estados Unidos e UE contra Moscou, a quem consideram responsável pela crise na Ucrânia.