Usuários no Twitter inventam ataques raciais contra brancos

Twitter bane conta de usuários que inventaram ataques raciais em sessões do filme "Pantera Negra"

São Paulo – Um filme com atores e protagonistas negros contando a história de um super-herói negro. Isso incomoda? Aparentemente sim.

Pegando como gancho a estreia mundial do filme da Marvel “Pantera Negra” (elogiado pela crítica e por quem já assistiu), usuários em contas falsas no Twitter começaram a inventar histórias de que brancos estariam sendo atacados por negros em sessões do filme nos EUA.

Algumas contas, se passando por mulheres, diziam que tinham sido atacadas e violentadas por negros que falavam que elas, brancas, não poderiam estar ali vendo o filme. Junto, fotos que mostravam rostos de mulheres severamente espancadas. Hematomas, sangue, olho roxo.

Já outros usuários compartilharam supostas notícias de ataques, como “Mulher de Ohio hospitalizada após ataque racial em sessão de ‘Pantera Negra'”. Novamente, com uma suposta foto da vítima.

Mensagem no Twitter: usuários inventaram que ataques raciais de negros contra brancos estavam acontecendo durante exibições do filme "Pantera Negra" Mensagem no Twitter: usuários inventaram que ataques raciais de negros contra brancos estavam acontecendo durante exibições do filme “Pantera Negra”

Mensagem no Twitter: usuários inventaram que ataques raciais de negros contra brancos estavam acontecendo durante exibições do filme “Pantera Negra” (Twitter/Divulgação)

Mensagem no Twitter: usuários inventaram que ataques raciais de negros contra brancos estavam acontecendo durante exibições do filme "Pantera Negra" Mensagem no Twitter: usuários inventaram que ataques raciais de negros contra brancos estavam acontecendo durante exibições do filme “Pantera Negra”

Mensagem no Twitter: usuários inventaram que ataques raciais de negros contra brancos estavam acontecendo durante exibições do filme “Pantera Negra” (Twitter/Reprodução)

Não demorou muito, contudo, para outros usuários exporem a mentira.

As fotos das supostas vítimas espancadas por negros eram de outras notícias, antigas, que falavam de mulheres que tinham sido atacadas por seus companheiros. Nada a ver, portanto, com o filme ou com ataques raciais.

O Buzzfeed americano expôs a história, mostrando de onde vinham as imagens usadas nas notícias falsas.

O Twitter já teria apagado a conta desses usuários com nomes falsos que estariam espalhando as histórias falsas.