Turquia prende advogados de defesa da causa curda

Depois do atentado de domingo que deixou 35 mortos, o presidente conservador Recep Tayyip Erdogan pediu uma ampliação da definição de crimes terroristas

Oito advogados de uma organização que defende a causa curda foram detidos nesta quarta-feira em uma operação policial em Istambul, três dias depois de um atentado em Ancara atribuído pelas autoridades aos rebeldes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).

A denúncia foi feita pela Associação de Advogados Libertários (OHO) no Twitter.

A associação já havia denunciado ante o tribunal constitucional turco a legalidade das operações do governo de Ancara contra os redutos curdos do sul do país, onde o PKK declarou um levante.

Depois do atentado de domingo que deixou 35 mortos, o presidente conservador Recep Tayyip Erdogan pediu uma ampliação da definição de crimes terroristas.