Turquia prende 12 pessoas em inquérito sobre tentativa de golpe

As 12 pessoas foram detidas durante uma investigação contra o ativista de direitos humanos e empresário Osman Kavala e sua organização cultural

Istambul – A polícia turca deteve 12 pessoas, incluindo dois proeminentes acadêmicos, nesta sexta-feira, como parte de uma investigação contra o importante ativista de direitos humanos e empresário Osman Kavala e sua organização cultural, informou a mídia estatal.

Kavala foi preso há um ano enquanto aguarda julgamento acusado de tentar derrubar o governo da Turquia, em inquérito que apura a rede acusada por Ancara de conduzir uma tentativa fracassada de golpe de Estado em 2016.

Grupos de direitos humanos e membros do Parlamento Europeu têm pedido repetidamente que o empresário seja solto, e um indiciamento contra ele ainda não foi apresentado pelas autoridades.

Os dois acadêmicos foram identificados como Turgut Tarhanli, reitor da faculdade de direito da Universidade Bilgi de Istambul, e Betul Tanbay, professor de matemática da Universidade Bogazici, que foi eleito este ano vice-presidente da Sociedade Europeia de Matemática.

Segundo a agência de notícias estatal Anadolu, procuradores de Istambul emitiram mandados de prisão contra 20 suspeitos e a polícia conduziu operações simultâneas em diversos endereços.

Desde de a tentativa de golpe em julho de 2016, a Turquia já prendeu 77 mil pessoas, suspendeu ou demitiu 150 mil funcionários públicos e militares, e fechou dezenas de veículos de mídia.