Turquia pede cessar-fogo na Síria antes de festa mulçumana

O cessar-fogo temporário foi proposto pelo mediador internacional Lakhdar Brahimi

Ancara – O chefe da diplomacia turca, Ahmet Davutoglu, fez nesta sexta-feira um chamado oficial para o respeito ao cessar-fogo na Síria durante a festa do Eid al-Adha, proposto pelo mediador internacional Lakhdar Brahimi, e convocou Damasco a deter imediatamente seus ataques aéreos.

“Em nome da República turca, convoco oficialmente hoje todas as partes em combate na Síria a deter o fogo temporariamente durante a festa do Eid al-Adha ou, se for possível, por mais tempo”, declarou Davutoglu durante uma coletiva de imprensa em Ancara.

“É especialmente importante que o regime sírio interrompa imediatamente e sem condições seus ataques com aviões e helicópteros contra a população que foram realizados nos últimos tempos”, acrescentou.

O ministro disse esperar que Damasco “ouça este chamado da comunidade internacional” e que a oposição síria “respeite da mesma maneira o cessar-fogo”.

Brahimi sugeriu a instauração de uma trégua nos combates entre as tropas fiéis ao presidente sírio, Bashar al-Assad, e os rebeldes devido ao Eid al-Adha, uma das festas muçulmanas mais sagradas, que irá ocorrer de 26 a 28 de outubro.

Na terça-feira, a Síria mostrou-se disposta a estudar esta proposta.

Brahimi, que irá no sábado à Síria, considerou na quinta-feira em Amã que o cessar-fogo pode servir de base para o lançamento de um “processo político” para sair da crise síria, que já dura 20 meses.