Turquia detém quase um terço dos generais das Forças Armadas

A polícia deteve 103 generais e almirantes das Forças Armadas turcas sob a acusação de envolvimento na tentativa do golpe

Istambul – A polícia deteve 103 generais e almirantes das Forças Armadas turcas sob a acusação de envolvimento na tentativa do golpe militar de sexta-feira, informa a agência “Anadolu”.

O número representa quase um terço dos 356 generais e almirantes que compõem a cúpula das Forças Armadas turcas.

Entre eles estão os comandantes do 2º e 3º Exército das forças terrestres e o ex-comandante das Forças Aéreas, Akin Öztürk, acusado de ser o cérebro do golpe.

Os militares estão acusados de “conspiração para mudar a ordem constitucional pelas armas”, “resistência armada contra a autoridade”, “criação de uma organização armada” e, em alguns casos, de “conspiração e realização de um ataque ao presidente”.

Entre os militares com categoria de general, 16 pertencem às Forças Aéreas, 15 são almirantes da Marinha e seis fazem parte do corpo de Gendarmaria, segundo revela a lista completa de nomes publicada pela “Anadolu”.

Um total de 6.023 militares foram detidos, segundo as últimas números avançados pelo primeiro-ministro, Binali Yildirim.