Turquia bloqueia Wikipedia e tenta mudar conteúdos

A autoridade turca bloqueou o acesso à enciclopédia virtual por considerar que em alguns artigos assinalavam que o país apoia o EI

Istambul – O ministro de Comunicação turco, Ahmet Arslan, afirmou neste sábado que a Turquia enviou “informação correta” à fundação responsável pela enciclopédia virtual Wikipedia e que mantém “aberto este canal”, mesmo depois da decisão judicial que bloqueia o acesso ao site na Turquia.

“Enviámos a Wikipedia a documentação que explica corretamente a informação referida em seu conteúdo, mas não a publicaram. Falámos, mas eles não deram passo algum. Após a decisão judicial (de bloqueio), este canal continua aberto. Veremos o que fazem”, disse o ministro ao jornal “Sabah”.

A Autoridade de Telecomunicações da Turquia (BTK) bloqueou o acesso à enciclopédia virtual, em todos os idiomas, há uma semana, por considerar que em alguns artigos assinalavam que o país apoia o grupo terrorista Estado Islâmico (EI).

Arslan admitiu que a filosofia da Wikipedia não prevê controlar os conteúdos, que qualquer cidadão pode criar, editar e modificar, mas afirmou que “a liberdade de expressão tem limites”.

A Fundação Wikimedia recorreu da ordem judicial, mas ontem um tribunal de Ancara rejeitou o recurso.

No passado, a Turquia bloqueou o acesso a plataformas como Youtube e Twitter, mas vários cidadãos conseguem driblar a proibição com programas que destravam os sites com mudanças simples de códigos.

Com uma alteração dessas, já é possível acessar à Wikipédia em inglês e turco, mas as demais versões continuam fora do ar.