Tufão Melor causou pelo menos oito mortos nas Filipinas

O Conselho de Gestão e Redução do Risco de Desastres das Filipinas confirmou a morte de um homem de 31 anos, atingido por parte de um telhado de uma casa

Pelo menos oito pessoas morreram durante a passagem, pelo centro das Filipinas, do Tufão Melor, que atingiu a região durante dois dias com ventos de até 185 quilômetros por hora e chuvas que causaram danos materiais.

O Conselho de Gestão e Redução do Risco de Desastres das Filipinas confirmou a morte de um homem de 31 anos, atingido por parte de um telhado de uma casa que se soltou devido ao vento forte na província de Samar do Norte.

No entanto, as autoridades locais das províncias afetadas comunicaram a morte de mais sete pessoas.

Três morreram afogadas em Samar do Norte, disse um oficial do Departamento de Desastres da província, Jonathan Baldo, à emissora dzMM.

Mais quatro vítimas foram registradas em Mindoro Oriental, informou o governador da província, Alfonso Umali, em entrevista ao canal de televisão local ANC.

“Esse foi o pior tufão ocorrido em Mindoro Oriental nos últimos dez anos. Grande parte da província ficou sem corrente elétrica”, disse Umali.

O Conselho de Gestão e Redução do Risco de Desastres indicou em um relatório que o Melor danificou o sistema elétrico de pelo menos uma província, cinco cidades e 88 municípios, deixando milhares de pessoas ficaram sem luz.

O Melor também forçou a retirada de mais de 730 mil pessoas e causou danos graves em infraestrutura e em milhares de moradias.

O tufão deixou o território filipino nessa terça-feira à noite. Doze províncias, no entanto, permanecem em alerta, das quais mais da metade suspenderam as aulas em todas as escolas diante da possibilidade de a chuva forte continuar.