Tsunami chega à costa latina; países entram em alerta

As ondas atingiram o litoral do estado mexicano de Baja California por volta das 14h30 de Brasília e devem descer e até Puerto Williams, no extremo sul do Chile

Lima – As primeiras ondas do tsunami provocado pelo poderoso terremoto que atingiu o Japão chegaram nesta sexta-feira à costa do Pacífico da América Latina, no México, colocando a maioria dos países da região em estado de alerta.

As ondas atingiram o litoral do estado mexicano de Baja California (noroeste) por volta das 14H30, horário de Brasília, e devem descer progressivamente até Puerto Williams, no extremo sul do Chile, onde os efeitos do tsunami são esperados por volta das 03H00, horário de Brasília, de sábado.

“Ele já chegou a Ensenada. Nós registramos uma alta moderada do nível do mar de meio metro. Mas as ondas podem talvez chegar a um ou dois metros de altura”, explicou Modesto Ortiz, pesquisador de um centro de Ensenada, que fica no estado de Baja California.

O governo do México decretou o alerta na costa do Pacífico, mas informou que o fenômeno representava “um risco moderado”.

Na América Central, Costa Rica, Honduras, Guatemala, Nicarágua e Panamá também emitiram um aviso de alerta de tsunami para a região banhada pelo Pacífico.

O estado de alerta vermelho decretado em Honduras implicou na mobilização de dispositivos de resgate para efetuar a evacuação de milhares de pessoas.

El Salvador, por sua vez, apenas emitiu um “aviso”, pedindo à população para se distanciar da costa e ficar atenta às informações.

Mais ao sul, no Equador, o presidente Rafael Correa decretou estado de emergência por um período de até 60 horas e ordenou “a evacuação de todos os habitantes do litoral do país e da província das Galápagos” (a mil quilômetros ao oeste da costa equatoriana), ou seja, cerca de 300 mil pessoas.

A Colômbia não passou por grandes problemas, mas reforçou a vigilância de 16 cidades litorâneas, segundo a entidade de prevenção de desastres.

No sul do continente americano, o Chile, que já foi devastado por um terremoto de magnitude 8,8 e um tsunami que deixaram 555 mortos e desaparecidos, e o Peru emitiram alertas preventivos, além de pedir que a população mantenha a calma.

No Chile, as autoridades decretaram a evacuação de zonas costeiras da Ilha de Páscoa, com cerca de 4 mil habitantes e situada a mais de 3.500 km do litoral oeste, antes da chegada do tsunami, prevista para 17H55, horário de Brasília.