Trump vê “opção decente” de desnuclearização com apoio da Coreia do Norte

EUA e Coreia do Norte planejam a segunda cúpula entre os líderes políticos para tratar da desnuclearização da península coreana

Washington – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, enalteceu nesta quarta-feira os progressos alcançados com a Coreia do Norte, sobre os quais afirmou que há “uma opção decente de desnuclearização”, em resposta às dúvidas expressadas ao longo da semana pelas agências de inteligência sobre Pyongyang.

“A relação com a Coreia do Norte é a melhor que já houve com os EUA. Não há testes (nucleares), recuperamos restos de soldados, retorno de reféns. Há uma opção decente de desnuclearização”, disse o governante pelo Twitter.

Trump ressaltou que “o tempo dirá o que ocorrerá na Coreia do Norte, mas no final do último governo (de Barack Obama) a relação era horrenda e coisas muito ruins estavam a ponto de acontecer”.

“Agora é uma história completamente diferente. Espero me encontrar com Kim Jong-un em breve. Houve progressos, uma grande diferença”, acrescentou.

O presidente americano respondia assim às informações das suas próprias agências de inteligência, que apontaram que a Coreia do Norte “buscará manter as suas armas de destruição em massa” e veem como “improvável” que se desfaça do seu armamento nuclear, apesar das negociações em andamento entre Trump e Kim.

Diante do Senado, o diretor da Inteligência Nacional dos EUA, Dan Coats, sustentou que “os líderes norte-coreanos veem as armas nucleares como um elemento fundamental para a sua sobrevivência”.

Esta advertência vem pouco após a Casa Branca anunciar que Trump e Kim realizarão a segunda cúpula entre ambos “perto do final de fevereiro”, embora ainda não tenha sido revelado o local do encontro.