Trump é questionado por negligência ao manejar informação secreta

A reunião com Abe - normalmente feita a portas fechadas - foi gravada de muito perto por um funcionário do clube de Trump na Flórida

A publicação nas redes sociais das conversas de Donald Trump com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, e seus assessores em um restaurante, após o teste de míssil feito pela Coreia do Norte, suscitou questionamentos sobre o manejo de informação secreta por sua administração.

A reunião – que normalmente é feita a portas fechadas – foi gravada de muito perto com uma câmera por um funcionário do clube de Trump, Mar-a-Lago, em Palm Beach, na Flórida, no sábado.

O usuário do Facebook Richard DeAgazio publicou imagens de Trump em um grupo junto com assessores e o primeiro-ministro Abe, e atendendo a ligações.

Em uma das legendas da publicação, agora removida, era possível ler: “o presidente recebendo notícias sobre o incidentes dos mísseis da Coreia do Norte com o primeiro-ministro (japonês) sentado ao seu lado”.

DeAgazio escreveu mais tarde: “o primeiro-ministro Abe, do Japão, reunido com sua equipe, enquanto o presidente fala ao telefone com Washington DC. Depois, os dois líderes mundiais mantiveram conversas e logo foram para outra sala para uma coletiva de imprensa organizada às pressas. Uau… No centro da ação!!”.

“Não há desculpas para lidar com uma crise internacional diante dos membros de um clube de campo como se fosse uma sala de espetáculos”, disse a líder democrata na Câmara de Representantes, Nancy Pelosi.

A Coreia do Norte realizou no domingo um teste de míssil, em um momento em que se encontra cada vez mais perto de obter tecnologia nuclear e de mísseis necessária para empreender um devastador ataque contra o território americano.

Quando o presidente está longe da Casa Branca, as conversas sobre crises ocorrem em uma “instalação de informação secreta e compartimentada” (SCIF, Sensitive Compartmented Information Facility).

Esse tipo de instalação normalmente é inacessível a pessoas não autorizadas e não é permitida a entrada de aparelhos digitais como telefones celulares não seguros.