Trump: novas brigas; Snap na bolsa…

Globalização para todos

Em visita a Atenas, o presidente Barack Obama falou sobre os desafios trazidos pela globalização. Em relação à crise de refugiados na Europa, Obama afirmou que o mundo globalizado e a migração de pessoas “causam tensões e acentuam diferenças”, e que é preciso corrigir as trajetórias da democracia para que os benefícios da globalização cheguem a todos. Na quinta-feira 17, Obama se reunirá com a chanceler alemã, Angela Merkel, encerrando sua passagem pela Europa.

__

Desavenças na transição de Trump

O presidente americano eleito, Donald Trump, usou o Twitter para se defender das alegações de desavenças em sua equipe de transição e afirmou que tudo está transcorrendo “suavemente”. As polêmicas começaram após a substituição do governador de Nova Jersey, Chris Christie, pelo vice-presidente Mark Pence na chefia da equipe. Um dos possíveis motivos é o envolvimento de aliados de Christie em um esquema de favorecimento político, além de desavenças de longa data entre o governador e Jared Kushner, marido da filha de Trump, Ivanka — que também é cotado para um cargo no alto escalão do governo. A equipe de transição de Trump foi anunciada na última sexta-feira e está cuidando de preencher os 4.000 cargos do novo governo, 1.500 indicados diretamente pela Presidência.

__

Democratas à esquerda?

Os senadores democratas elegeram Chuck Schumer como líder da bancada minoritária nesta quarta-feira. Após eleito, Schumer concedeu um dos cargos de liderança a Bernie Sanders, que, depois de ser pré-candidato à Presidência pelo Partido Democrata, volta a não ter filiação partidária no Senado, como representante independente do estado de Vermont. A esperança é que Sanders, mais à esquerda do que a média do partido, possa se aproximar de eleitores menos escolarizados que votaram em Donald Trump. Seguindo essa tendência, também foram escolhidas para altos postos as senadoras Patty Murray e Elizabeth Warren, da ala mais à esquerda do partido.

__

Opep na Venezuela 

O secretário-geral da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), Mohammed Barkindo, encontrou-se com o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, em Caracas. Com os preços do barril em queda desde 2014 — em patamares abaixo dos 50 dólares —, a visita à Venezuela é mais um dos esforços para convencer os produtores de petróleo na imposição de um limite para a produção, conforme acordado numa reunião em setembro. Um dos principais empecilhos são as demandas do Irã, que quer um limite maior. O comitê da Opep se reunirá novamente na segunda-feira 21 e a expectativa é que os detalhes sejam fechados até o encontro oficial do grupo, no dia 30 de novembro, em Viena.

__

Twitter anti-racismo 

O Twitter suspendeu diversas contas ligadas ao grupo de extrema-direita Alt-right (abreviação de “Alternativa à Direita”, em inglês). Defensor de temas como a supremacia branca, a organização foi uma grande apoiadora da campanha de Donald Trump. Richard Spencer, um dos líderes do grupo, disse que a empresa está praticando “stalinismo corporativo”. Na terça-feira, o Twitter anunciou uma série de ferramentas para ajudar a combater abusos na rede social, como novas formas de denúncia e opções para bloqueio de palavras ou contas específicas.

__

Snap próximo da bolsa

O Snap, dono da rede social de imagens instantâneas Snapchat, já preencheu de forma confidencial os documentos necessários para entrar na bolsa. A empresa se prepara para abrir o capital em março, e a expectativa é que estabeleça um valor de mercado entre 20 bilhões e 25 bilhões de dólares. Será a estreia mais valiosa desde o Facebook, que entrou na bolsa avaliado em 81,2 bilhões de dólares em 2012.