Trump nomeia William Barr como procurador-geral após demitir Jeff Sessions

Escolha ocorre após demissão de Jeff Sessions, que causou questionamentos sobre a investigação em curso sobre a interferência russa nas eleições de 2016

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, nomeou para o cargo de procurador-geral William Barr, que volta ao posto que exerceu durante a presidência de George H.W. Bush, na década de 1990.

“Ele era a minha opção desde o primeiro dia”, declarou Trump, que no início do mês demitiu Jeff Sessions, uma decisão que provocou questionamento sobre a investigação em curso sobre a interferência russa nas eleições de 2016.

Trump iniciou seu dia como uma ácida salva de tuites contra a investigação conduzida pelo procurador especial Robert Mueller sobre o suposto conluio entre sua equipe de campanha e a Rússia.

Sessions, que havia apoiado Trump em sua campanha à presidência, condenou seu futuro no cargo de procurador-geral quando decidiu contestar a investigação sobre a conspiração russa.

Desde a saída de Sessions, a posição foi ocupada interinamente por Matthew Whitaker.

“Ele é um homem fantástico, uma pessoa fantástica”, disse Trump sobre seu novo procurador-geral em uma coletiva na qual também confirmou a ex-jornalista da FOX News Heather Nauert como sua embaixadora na ONU, substituindo Nikki Haley.