Trump nega ter dito que ataque contra a Síria aconteceria

O presidente também afirmou que o ataque "pode acontecer muito em breve, ou não tão breve assim"

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se mostrou evasivo nesta quinta-feira sobre quando poderia ordenar um ataque militar contra a Síria em resposta a um suposto ataque químico, ao afirmar que “pode acontecer muito em breve ou não tão cedo!”.

Um dia depois de afirmar que “os mísseis chegarão”, o presidente escreveu em um tuíte matinal: “Nunca disse quando aconteceria um ataque na na Síria. Pode acontecer muito em breve ou não tão cedo!”.

“Em qualquer caso, Estados Unidos, sob minha administração, têm feito um grande trabalho para livrar a região do Estado Islâmico. Onde está o nosso ‘Obrigado Estados Unidos’?”, completou o republicano.

A nova mensagem de Trump parece reduzir o tom bélico exibido na quarta-feira, quando ele deu a entender à Síria e sua aliada Rússia que um ataque americano era iminente.

Na quarta, Trump recorreu ao Twitter para ameaçar com represálias o suposto uso de armas químicas em Duma. “A Rússia promete derrubar todos os mísseis disparados contra a Síria. Prepare-se, Rússia, porque eles chegarão, lindos, novos e ‘inteligentes’! Não deveriam ser sócios de um Animal Assassino com Gás que mata seu povo e aprecia”, escreveu.

Além disso, o destróier lança-mísseis “USS Donald Cook” partiu na segunda-feira do porto de Lanarca, no Chipre, onde fazia uma escala, e se encontra em uma zona de onde poderia facilmente atacar a Síria.