Trump deve sofrer impeachment na Câmara. Falta o Senado

O republicano acusado de obstrução de justiça e abuso de poder deve ser o 3º presidente na história dos EUA a ter o impedimento aprovado pela Câmara

São Paulo — O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deve se tornar nesta quarta-feira o terceiro na história do país a ter um processo de impeachment aprovado pela Câmara. Não acontecia desde 1998, quando Bill Clinton foi impugnado pela casa. Dos três chefes de estado que já foram colocados na mesma posição, Richard Nixon renunciou antes de ser afastado e Clinton e Andrew Johnson foram salvos pelo Senado, o mesmo ao qual Trump deve se agarrar. 

Na segunda-feira, o Comitê Judiciário da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos concluiu que o presidente Donald Trump “traiu a nação ao abusar das funções de seu posto”, conforme registrado no documento de 658 páginas que oficializou o processo de impeachment.

Hoje, os 435 deputados que compõem a Câmara devem decidir se Trump será ou não impeachmado. Como os democratas são maioria nesta casa ─ possuem 233 cadeiras ─ e o impedimento precisa de 218 votos para ser aprovado, tudo indica para a condenação do presidente. 

Já no Senado, formado por uma centena de Senadores, Trump deve levar a melhor. Seu partido, o Republicano, detém 53 assentos, enquanto os democratas possuem 47. É praticamente impossível que o presidente seja afastado por seus colegas de partido, mas quanto mais avança, mais o processo de impeachment pode prejudicar a reeleição de Trump. Segundo pesquisa da Universidade de Quinnipiac, Trump tem no momento uma aprovação de 43%, um nível inferior à maioria dos presidentes recentes nesta altura do mandato.

Trump é acusado de ter usado a presidência para forçar a Ucrânia a investigar possíveis condutas irregulares de Joe Biden, um de seus maiores oponentes políticos. O presidente ainda teria usado a ajuda militar norte-americana como meio de pressionar o presidente da Ucrânia a atender seus desejos. “Ele se envolveu em um padrão de condutas ilegais que vão continuar se ele sair ileso. Dessa forma, o presidente Trump deve sofrer um impeachment e ser removido de seu cargo”, diz o relatório da Câmara. 

Para Trump, que nega todas as acusações, o processo de impeachment movido pelos democratas é uma “caça às bruxas” contra ele e contra sua reeleição.